Notícias

0 2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 

ESTADO - CCJ aprova relatório e recomenda que Câmara não autorize processo contra Temer

19 de outubro de 2017

1904 4

Por 39 votos contra 26, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou o parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), recomendando que a Câmara não autorize o Supremo Tribunal Federal a processar o presidente da República, Michel Temer, e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral), com base na denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República.

A autorização ainda deve ser votada em Plenário, o que deve ser feito na próxima quarta-feira (25). Para aprovar a denúncia, serão necessários 352 deputados. Foram 19 horas de debates na CCJ em dois dias, até a votação final.

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) defendeu o voto com o relator, dizendo que não há provas, e apenas a palavra de delatores contra a dos acusados.

“Nós estamos vivendo agora os capítulos finais de um teatro do absurdo, com a tentativa do ex-procurador-geral [da República, Rodrigo Janot] de depor o presidente da República, por ter nomeado um desafeto seu para o cargo”, disse.

Para o deputado Beto Mansur (PRB-SP), é preciso esclarecer à sociedade que a denúncia é uma perseguição ao presidente Temer. “Eu conheço o presidente há mais de 30 anos, convivi com ele quando era deputado. É um homem comprometido com o governo e o interesse público”, disse.

Em resposta, o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) argumentou que a denúncia tem fundamento, e não é o Ministério Público que está sob suspeita, e sim o governo Temer. “Precisamos ver o que está na denúncia, porque há provas de vários atos, não apenas relativos à primeira denúncia, como se falou, mas com relação a novos crimes”, disse.

Já o deputado Ivan Valente (Psol-SP) disse que os deputados precisam se afastar do corporativismo e aprovar a apuração da denúncia. “Os parlamentares foram o dia inteiro ao Palácio do Planalto para que o presidente lhes oferecesse benesses em troca dos votos”, disse.

Posição dos partidos

Orientaram votação a favor do parecer: PMDB, PP, PSD, PR, DEM, PRB, PTB, SD, PSC e Pros, enquanto PT, PSB, PDT, Pode, PCdoB, PPS, PHS, Rede e Psol foram contrários. PSDB e PV liberaram suas bancadas, para que votem como quiserem.

0014 Drogaria Super Popular 710 300

Fonte: Correio do Estado


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
11/12/2018 - EDITAL DE PROCLAMAS Nº 251111/12/2018 - ATENTADO - Atirador mata 4 na Catedral de Campinas e se mata11/12/2018 - ABUSO SEXUAL - Promotoria de Justiça e Polícia Civil de Bonito estão atentos a eventuais denúncias contra "João de Deus"11/12/2018 - EDITAL DE PROCLAMAS Nº 250911/12/2018 - EDITAL DE PROCLAMAS Nº 250811/12/2018 - EDITAL DE PROCLAMAS Nº 250710/12/2018 - EDITAL DE PROCLAMAS Nº 233808/12/2018 - PARANAÍBA - Secretário de Obras faz balanço das ações em 2018 07/12/2018 - PARANAÍBA - Prefeitura anuncia programação natalina na Praça da República07/12/2018 - POLÍTICA - Lider rural de Aparecida do Taboado vai integrar Ministério da Agricultura07/12/2018 - EDITAL - AUTO POSTO TREVÃO07/12/2018 - PARANAÍBA - Miziara reconduzido à presidência do Cidecol06/12/2018 - PARANAÍBA - Pedrinho destaca realizações no Esporte e Lazer em 201806/12/2018 - PARANAÍBA - Lixeiras adquiridas com recursos do ICMS Ecológico06/12/2018 - CRIME ORGANIZADO - Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato06/12/2018 - JUSTIÇA - Energisa tem 72 horas para realizar ligação de energia elétrica na região de Ivinhema06/12/2018 - CRIME ORGANIZADO - Justiça aceita denúncia contra 26 integrantes de organização criminosa especializada em contrabando de cigarro06/12/2018 - ESTADO - MS tem a 4ª menor desigualdade social do Brasil06/12/2018 - ESTADO - Aumento de frequência e novos voos conectam MS a principais destinos do país06/12/2018 - PLENARIO - Senado aprova livre acesso de advogados a atos de processos não sigilosos