Notícias

0 2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 

GERAL - Número de divórcios volta a crescer após três anos consecutivos em queda

16 de abril de 2018

1602
Índice monitorado pelos cartórios de notas registrou alta de 2,5% em todo o Brasil

 De acordo com o último levantamento do Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB/SP), entidade que congrega os cartórios de notas paulistas, os tabelionatos de notas de todo o País lavraram 69.926 divórcios extrajudiciais em 2017.

O número é 2,5% superior ao total registrado no mesmo período do ano anterior (2016), quando foram lavrados 68.232 atos da mesma natureza. Segundo o CNB/SP, esta é a primeira alta no número de divórcios extrajudiciais em todos o Brasil após três anos consecutivos em queda: 2016 (-1,3%), 2015 (-2,3%) e 2014 (-0,4%).

“Antes da aprovação da Lei 11.441/07, que normatizou a realização de divórcio extrajudicial, e, principalmente após a Emenda Constitucional 66, em 2010, que facilitou ainda mais a separação, havia um número represado de casais que desejavam se divorciar. Agora é normal que se estabilize ou diminua. Como podemos analisar, houve uma variação positiva, mas nada que saia da curva do normal”, afirma Andrey Guimarães Duarte, presidente do CNB/SP.

São Paulo foi o estado que mais lavrou divórcios em 2017, com 17.269, número maior que os 16.998 computados em 2016. O aumento representa variação de 2% no intervalo analisado. O estado paulista é seguido, respectivamente por Paraná e Minas Gerais.

A mesma tendência se repetiu na capital paulista, que registrou uma das maiores altas do País. Foram lavrados na cidade 5.882 divórcios em 2017, aumento de aproximadamente 9% frente aos 5.361 atos da mesma natureza realizados em 2016.


Mais rápido, sem burocracia
Nos cartórios de notas, os procedimentos são realizados de forma ágil e com a mesma segurança jurídica do Judiciário. Se não houver bens a partilhar, um divórcio pode ser resolvido em poucas horas, caso as partes apresentem todos os documentos necessários para a prática do ato e estejam assessoradas por um advogado.

Podem se divorciar em um tabelionato de notas os casais sem filhos menores ou incapazes e também aqueles com filhos menores em que questões como pensão, guarda e visitas estejam previamente resolvidas no âmbito judicial. Também é necessário que não exista litígio entre o casal.

“Os divórcios em cartório são feitos de forma rápida, simples e segura pelo tabelião de notas. O CNB/SP ressalta que mesmo os casais que já tenham processo judicial em andamento podem desistir dessa via e optar por praticar o ato por meio de escritura pública em cartório, quando preenchidos os requisitos da lei”, pondera Andrey.


O que é o Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo?
O Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB/SP) é a entidade de classe que representa institucionalmente os tabeliães de notas do estado de São Paulo. As seccionais dos Colégios Notariais de cada Estado estão reunidas em um Conselho Federal (CNB/CF), que é filiado à União Internacional do Notariado (UINL). A UINL é uma entidade não governamental que reúne 87 países e representa o notariado mundial existente em mais de 100 nações, correspondentes a 2/3 da população global e 60% do PIB mundial.


09 Araujo710

 

 

Fonte: divulgação


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
15/10/2018 - INTERIOR - Ciclista fica em estado grave depois de ser atropelado por caminhonete15/10/2018 - INTERIOR - Jovens são presos com R$ 10 mil em notas falsas e supermaconha na mala15/10/2018 - CAPITAL - Ação heroica de idosa de 82 anos evita tragédia após brincadeira com fogo15/10/2018 - CAPITAL - Motorista foge para não pagar gasolina, é perseguido e polícia atira contra carro15/10/2018 - POLÍTICA - Bolsonaro planeja implantar trabalho do DOF nas demais fronteiras do Brasil15/10/2018 - TEMPO - Previsão de sol entre nuvens e possibilidade de chuva para esta segunda-feira em MS15/10/2018 - POLÍTICA - ‘É preciso definir o papel de cada um’, diz Dagoberto ao admitir problemas na campanha de Odilon15/10/2018 - POLÍTICA - Campanha ao Governo de Mato Grosso do Sul pode custar até R$ 14,7 milhões15/10/2018 - POLÍTICA - MDB terá semana decisiva para definir como vai apoiar candidatura de Odilon15/10/2018 - CAPITAL - Rapaz de 18 anos morreu atropelado ao tentar entrar em ônibus no terminal15/10/2018 - FRONTEIRA - Sétimo caso só no feriado, jovem é executado em frente à esposa15/10/2018 - CAPITAL - Bandidos invadem agência na Rua 14 de Julho e arrombam cofre10/10/2018 - JUSTIÇA - Réu por espancar e atropelar ex-esposa enfrenta júri só de mulheres09/10/2018 - POLÍTICA - Raio-x do voto: Reinaldo venceu em 66 cidades, Mochi em sete e Odilon em 509/10/2018 - POLÍTICA - "Assusta animais": prefeito veta fogos de artifícios em eventos do município09/10/2018 - JUSTIÇA - Presidente do TRE é afastada por ajudar filho suspeito de tráfico09/10/2018 - JUSTIÇA - Comarca de Inocência selecionará estagiários de Direito09/10/2018 - ELEIÇÕES 2018 - “Fui carregado nos ombros por gigantes”, diz Barbosinha sobre sua reeleição09/10/2018 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 246909/10/2018 - EDITAL DE PROCLAMAS N°2468