Notícias

0 2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 

PARANAÍBA - Campanha “Agosto Lilás” é lançada em Paranaíba

09 de agosto de 2018

0801
Campanha “Agosto Lilás” é lançada em Paranaíba


A Prefeitura Municipal de Paranaíba, através da Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres Vítimas de Violência Doméstica promove, neste mês, o “Agosto Lilás” e o programa Maria da Penha Vai a Escola. Serão realizados palestras e bate-papos em escolas e postos de saúde sobre a lei Maria da Penha e a sua efetividade.


A campanha, que é realizada em parceria com a Rede de Atendimento de Públicas Para as Mulheres, tem o objetivo de sensibilizar a sociedade sobre a violência doméstica e familiar contra a mulher e divulgar a lei Maria da Penha.


A Coordenadora do Departamento de Políticas Públicas para as Mulheres da Prefeitura de Paranaíba, Rosemary Bevilaqua, destaca o objetivo da campanha “Nossas ações tem como objetivo a criação de uma nova cultura. De uma nova realidade que estabeleça e igualdade de tratamento e de poder entre homens e mulheres, para que realmente essa realidade mude, precisamos trabalhar todos em um único objetivo, com parcerias entre todos os poderes” concluiu.


Sobre o “Agosto Lilás” - Agosto foi escolhido para discutir o tema ‘violência doméstica’ porque é o mesmo mês da sanção da Lei 11.340/2006, mais conhecida como Lei Maria da Penha. Ela é um marco histórico na defesa dos direitos das mulheres brasileiras.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), a lei é a terceira melhor e mais avançada no mundo em relação ao enfrentamento à violência doméstica e familiar contra as mulheres. Ela foi criada em homenagem a Maria da Penha Maia Fernandes, vítima de violência doméstica por mais de 23 anos. Ocaso dela foi emblemático, pois levou à denúncia do Brasil na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, comissão integrante da Organização dos Estados Americanos (OEA), que resultou na condenação internacional do Brasil, pela tolerância e omissão estatal nos casos de violência contra a mulher e, consequentemente, o país foi obrigado a cumprir algumas recomendações que levaram à criação da Lei Maria da Penha. Já a cor lilás é adotada pelo feminismo no mundo.

 

0001 Auto Elétro Modelo

 

Fonte: PREFEITURA MUNICIPAL DE PARANAÍBA


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
14/12/2018 - JUSTIÇA - Assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes completa 9 meses14/12/2018 - SEGURANÇA - Com aplicativo e câmeras, PRE vai monitorar rodovias "inteligentes" de MS14/12/2018 - CULTURA - Ameaçado de prisão, médium propõe trabalhar sob supervisão policial14/12/2018 - EDITAL DE PROCLAMAS Nº 2.51314/12/2018 - ECONOMIA - Governo e municípios podem receber R$ 109 milhões14/12/2018 - SAUDE - Mais Médicos não preenche nem metade das vagas em MS13/12/2018 - PARANAÍBA - Festiva de Natal e encerramento do ano letivo no CEP/APAE13/12/2018 - EDITAL DE PROCLAMAS Nº 251213/12/2018 - CIENCIA - Governador assina hoje o Decreto Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação13/12/2018 - SEGURANÇA - Azambuja quer câmeras com reconhecimento óptico em cidades da fronteira13/12/2018 - ECONOMIA - Aprovada redução de imposto de renda para indústrias em MS13/12/2018 - CRIME ORGANIZADO - PF faz operação para ampliar investigações no Ministério do Trabalho13/12/2018 - JUSTIÇA - Justiça de Abadiânia decidirá sobre pedido de prisão de João de Deus12/12/2018 - ESTADO - Com Sérgio Moro, Reinaldo Azambuja reforça pautas de “combate ao crime organizado” no Brasil12/12/2018 - JUSTIÇA - Juíza da Capital é a primeira desembargadora eleita por merecimento12/12/2018 - MEIO AMBIENTE - Brasil atinge meta de redução de emissões de carbono na área florestal12/12/2018 - POLITICA - Governadores discutem hoje segurança pública; Moro deve participar11/12/2018 - EDITAL DE PROCLAMAS Nº 251111/12/2018 - ATENTADO - Atirador mata 4 na Catedral de Campinas e se mata11/12/2018 - ABUSO SEXUAL - Promotoria de Justiça e Polícia Civil de Bonito estão atentos a eventuais denúncias contra "João de Deus"