Notícias

2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 

POLÍTICA - Pela primeira vez desde 1991, Assembleia de MS não terá mulheres

09 de outubro de 2018

Se por um lado Mato Grosso do Sul terá, pela primeira vez, duas mulheres senadoras, a bancada da Assembleia Legislativa não terá sequer uma mulher em 2018, o que não ocorria há 27 anos. As 24 cadeiras da Casa de Leis estadual serão ocupadas por 24 homens.

Por enquanto, a Assembleia Legislativa tem, até o fim do ano, Mara Caseiro (PSDB), Grazielle Machado (PSD) e Antonieta Amorim (MDB).

As duas últimas não tentaram a reeleição este ano, enquanto Mara tentou se reeleger, não conseguiu votos suficientes, mas ficou como suplente de deputado - ou seja, só assume em caso de impedimento do titular da vaga da coligação encabeçada por seu partido. Nenhuma das 103 mulheres que se candidatou conseguiu ser eleita, em um Estado onde a maioria é também feminina. Em MS, são 978.830 mulheres votantes, o que representa 52,121% dos 1,8 milhão do eleitorado do Estado, de acordo com dados do TRE.

Portanto, a partir de 2019, quando começa os mandatos das pessoas eleitas ontem, o Legislativo estadual não terá nenhuma mulher entre os 24 deputados estaduais.

O Estado só não elegeu mulheres em apenas duas legislaturas – como são chamadas os períodos dos mandatos de cada assembleia eleita – desde a divisão e criação do Estado. Isso aconteceu em 1979 e em 1991. Com exceção disso, em todas as eleições houve entre uma e duas mulheres.

No Senado, além da senadora Simone Tebet (MDB), foi eleita Soraya Thronicke (PSL) com 370.666 votos. O outro político eleito senador foi o ex-prefeito de Campo Grande Nelson Trad Filho (PTB) com 420.102 votos.

São três senadores por Estado e, a partir de 2019, serão duas mulheres e um homem. Até então ero contrário: Waldemir Moka (MDB), que não foi reeleito, Pedro Chaves (PSC), que não disputou e Simone, que segue com seu mandato.

Na Câmara Federal, onde são oito deputados federais, duas são mulheres. Rose Modesto (PSDB) foi a mais votada com 120.901, e Tereza Cristina (DEM) conseguiu se reeleger com 75.068. Até então, ela era a única representante na bancada federal do Estado.

Fonte: Campo Grande News


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
25/06/2019 - ESPORTE - Brasil pega o Paraguai nas quartas de final da Copa América25/06/2019 - ESTADO - Atuação das polícias e investimentos públicos reduzem criminalidade em 16,78% no Estado25/06/2019 - PARANAÍBA - Concurso público deve ser lançado nos próximos dias25/06/2019 - GERAL - Os políticos são nossos empregados”, diz o cantor Jorge Vercillo25/06/2019 - INTERNACIONAL - Papa Francisco vai visitar o Japão em novembro25/06/2019 - ECONOMIA - Guedes diz que preço do gás pode cair 40% e PIB industrial crescer 8,46%25/06/2019 - GERAL - Cartórios devem informar óbitos em até 24 horas, diz Bolsonaro24/06/2019 - POLÍTICA - Sergio Moro adia ida à Câmara para falar sobre troca de mensagens24/06/2019 - POLÍTICA - Governo deve apresentar mudanças na reforma da Previdência24/06/2019 - JUSTIÇA - Segunda Turma do STF adia julgamento de habeas corpus de Lula24/06/2019 - ECONOMIA - Brasileiros esperam inflação de 5,4% nos próximos 12 meses, diz FGV24/06/2019 - PARANAÍBA - ‘Eu dependo e garanto que é mais conforto’, diz paciente que andou em veículo novo da saúde24/06/2019 - PARANAÍBA - Tradicional cavalgada deve reunir mais de dez mil pessoas24/06/2019 - ESTADO - Governo sanciona reajuste de 2,1% no salário dos servidores do TCE24/06/2019 - GERAL - Educação abre cadastro de vagas para cursos técnicos de nível médio24/06/2019 - INTERNACIONAL - EUA buscam coalizão global contra Irã24/06/2019 - GERAL - Jogos de hoje definem adversário do Brasil nas quartas de final24/06/2019 - SAÚDE - Mais Médicos é reforçado em mais de mil municípios21/06/2019 - GERAL - Novo presidente dos Correios fala em fortalecimento da instituição21/06/2019 - INTERNACIONAL - Brasília comemora o Dia Internacional da Ioga