Notícias

0 2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 

POLÍTICA - TJMS aceita recurso e anula ação contra Nelsinho Trad e ex-secretário

13 de novembro de 2018

O ex-prefeito Nelson Trad Filho e o ex-secretário de Saúde de Campo Grande, Leandro Mazina, conseguiram na Justiça anular decisão que os transformou em réus em ação que apura irregularidades em licitação municipal. Os recursos ajuizados pelo ex-prefeito e ex-secretário foram aceitos por desembargadores e a decisão publicada nesta segunda-feira (12).

A decisão anulada foi emitida em maio deste ano pelo juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos. O magistrado concordou com denúncia apresentada pelo MP-MS (Ministério Público Estadual).

Segundo o MP, Nelsonho e Mazina teriam praticado atos de improbidade administrativa, entre os anos de 2009 e 2012, ao contratar empresa para prestar manutenção em frota da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) no modelo de licitação carta convite.

Para o MP, o correto neste caso seria promover licitação na modalidade de tomada de preço. Ao fim dos quatro anos, a empresa Thomas de Aquino Silva Júnior – ME recebeu da administração municipal montante que chegou a R$ 400 mil.

No mês seguinte à decisão, a defesa de Nelsinho e Mazina ajuizou recurso no TJMS. O agravo de instrumento se baseou no fato do juiz da primeira instância ter, supostamente, reconhecido a inexistência de indícios de improbidade. “Indicando que somente pela via da instrução processual é que seria revelada”.

Em julgamento que iniciou em setembro e só foi concluído na semana passada, os desembargadores da 3ª Câmara Cível aceitaram o recurso do ex-prefeito e ex-secretário. Os desembargadores foram contrários ao parecer do MP-MS que opinou pela improcedência do recurso.

Relator do pedido, desembargador Nélio Stábile concordou com o recurso por analisar que o recebimento da ação ocorreu sem “vislumbrar razões suficientes para recebimento da ação civil por ato de improbidade”. O voto foi seguido pelos vogais Marcos André Hanson e Fernando Mauro Marinho.

Fonte: Midia Max


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
10/12/2018 - EDITAL DE PROCLAMAS Nº 233808/12/2018 - PARANAÍBA - Secretário de Obras faz balanço das ações em 2018 07/12/2018 - PARANAÍBA - Prefeitura anuncia programação natalina na Praça da República07/12/2018 - POLÍTICA - Lider rural de Aparecida do Taboado vai integrar Ministério da Agricultura07/12/2018 - EDITAL - AUTO POSTO TREVÃO07/12/2018 - PARANAÍBA - Miziara reconduzido à presidência do Cidecol06/12/2018 - PARANAÍBA - Pedrinho destaca realizações no Esporte e Lazer em 201806/12/2018 - PARANAÍBA - Lixeiras adquiridas com recursos do ICMS Ecológico06/12/2018 - CRIME ORGANIZADO - Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato06/12/2018 - JUSTIÇA - Energisa tem 72 horas para realizar ligação de energia elétrica na região de Ivinhema06/12/2018 - CRIME ORGANIZADO - Justiça aceita denúncia contra 26 integrantes de organização criminosa especializada em contrabando de cigarro06/12/2018 - ESTADO - MS tem a 4ª menor desigualdade social do Brasil06/12/2018 - ESTADO - Aumento de frequência e novos voos conectam MS a principais destinos do país06/12/2018 - PLENARIO - Senado aprova livre acesso de advogados a atos de processos não sigilosos06/12/2018 - COTIDIANO - Juíza recebe moção em reconhecimento a prêmio de Direitos Humanos05/12/2018 - COMBATE À CORRUPÇÃO - Três vereadores são presos em ação da polícia e Ministério Público05/12/2018 - POLÍTICA - Paulo Corrêa é o representante tucano que disputa a vaga de presidente da Assembleia Legislativa05/12/2018 - POLÍTICA - Repasse de 1% do Fundo de Participação dos Municípios renderá mais de R$ 4,2 bilhões05/12/2018 - JUSTIÇA - Justiça aceita denúncia contra 26 integrantes de organização criminosa especializada em contrabando de cigarro05/12/2018 - JUSTIÇA - Filho é condenado a mais de 10 anos de prisão por tentar matar a própria mãe Júri Popular