Notícias

2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 

POLÍTICA - Bolsonaro reitera que decisão sobre médicos cubanos é humanitária

16 de novembro de 2018

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, reiterou hoje (16) que a decisão de impor novas exigências aos profissionais cubanos, vinculados ao Programa Mais Médicos, tem razões humanitárias, para protegê-los do que considera “trabalho escravo” e preservar os serviços prestados à população brasileira. Ele garante que o programa não será suspenso.

Entre as medidas, estão fazer o Revalida – prova que verifica conhecimentos específicos na área médica, receber integralmente o salário e poder trazer a família para o Brasil. Cuba decidiu deixar o programa após as declarações de Bolsonaro. O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira que a seleção dos brasileiros em substituição aos cubanos ocorrerá ainda este mês.

1611201802

Bolsonaro falou sobre o Mais Médicos após café da manhã com o almirante Eduardo Bacellar Divulgação/ assessoria Jair Bolsonaro

“Talvez a senhora seja mãe, já pensou em ficar longe dos seus filhos por um ano?”, respondeu o presidente eleito à jornalista que perguntou sobre a situação dos médicos cubanos. “É [essa] a situação de escravidão que praticamente as médicas e os médicos cubanos [que participam do programa Mais Médicos] estão sendo submetidos no Brasil”, disse em entrevista após café da manhã com o comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar, no 1º Distrito Naval, no centro do Rio.

O presidente eleito afirmou ainda que o acordo de repasse de parte dos salários dos médicos para o governo de Cuba contraria os direitos dos profissionais. “Imaginou também confiscar 70% do salário?”

O rompimento do acordo com o governo cubano foi anunciado há dois dias quando o Ministério de Saúde Pública de Cuba, quando informou que não atenderia às exigências do governo eleito. Para Bolsonaro, é fundamental que os profissionais cubanos passem pelo Revalida. “Nunca vi uma autoridade no Brasil dizer que foi atendido por um médico cubano", disse. "Será que nós devemos destinar [esse atendimento] aos mais pobres sem qualquer garantia que eles sejam razoáveis, no mínimo? Isso é injusto e desumano.”

O presidente eleito reiterou também que há “relatos de verdadeiras barbaridades” por profissionais de Cuba. “O que temos ouvido de muitos relatos são verdadeiras barbaridades. Queremos o salário integral e o direito de trazer as famílias para cá. Isso é pedir muito? Está nas nossas leis.”

Bolsonaro destacou que os profissionais cubanos que quiserem pedir asilo político ao Brasil, quando ele estiver na Presidência da República, será concedido.

Governadores

O presidente eleito disse ainda que vai se reunir com Paulo Guedes, indicado para o Ministério da Economia, para analisar a carta dos governadores, que reúne 13 itens, incluindo propostas e elencando prioridades. Ele afirmou que ainda não leu todo o documento.

Fonte: Agência Brasil


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
06/12/2019 - EDITAL DE RENOVAÇÃO LICENÇA AMBIENTAL PARANAÍBA SERVIÇO ADMINISTRATIVO I LTDA06/12/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 262805/12/2019 - EDITAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL HANNE MACHADO HANS & CIA LTDA05/12/2019 - POLÍTICA - Deputados suspensos do PSL se reúnem com Maia para tentar manter Eduardo líder05/12/2019 - POLÍTICA - Em CPI, Joice diz que País é governado por filhos do presidente05/12/2019 - POLÍTICA - Justiça absolve Lula, Dilma, Palocci e Mantega no ‘quadrilhão do PT’05/12/2019 - ESPORTE - Fluminense empata com Fortaleza e fica em vantagem por vaga na Sul-Americana05/12/2019 - ESPORTE - São Paulo supera o Inter e garante vaga na fase de grupos da Libertadores05/12/2019 - POLÍTICA - ‘Tratados de forma adequada’: Coronel David comemora morte de membros de facção baiana em MS05/12/2019 - POLÍCIA - Fazendeiro de MS herdou rotas de narcotráfico do PCC após morte do sogro05/12/2019 - POLÍTICA - Deputados liberam Governo de MS para cassar aposentadoria de servidores punidos05/12/2019 - POLÍTICA - Simone Tebet reage e pede reunião da CCJ para analisar projeto da 2ª instância05/12/2019 - POLÍTICA - CPI da Energisa ouvirá engenheiro que comprovou falha em relógio e decreta sigilo05/12/2019 - POLÍTICA - ‘Carona’ na Pec de Reinaldo quer reajuste automático para servidores de MS com altos salários05/12/2019 - ESTADO - Com medo de conflito fundiário, fazendeiro de Dourados fabrica trator blindado para plantar05/12/2019 - ESTADO - Saúde do homem é destaque em ações realizadas com reeducandos durante o mês de novembro05/12/2019 - ESTADO - Detran-MS registra aumento de 8% na frota de veículos do Estado nos últimos 3 anos05/12/2019 - ESTADO - Campo Grande sedia reunião ampliada do Conselho Estadual de Assistência Social05/12/2019 - ESTADO - Leilão da MS-306 acontece nesta quinta-feira (5) na Bolsa de Valores de São Paulo04/12/2019 - ESTADO - Pontes de alvenaria: Vaz intercede por assentados