Notícias

2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 

PARANAÍBA - Moradores e comerciantes da área central recebem orientação sobre coleta seletiva

29 de novembro de 2018

2911201816

Os moradores e comerciantes da área central de Paranaíba estão recebendo orientações sobre a coleta seletiva de lixo, através de folhetos explicativos distribuídos pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente. No material que está sendo distribuído de porta em porta, além de explicações sobre como separar o material reciclável e orgânico, constam espaço lembrando os dias que o caminhão da coleta seletiva estará passando naquela localidade.

O folheto informa que a população de Paranaíba produz todos os dias, aproximadamente 30 toneladas de lixo domiciliar. Até o fim do ano esse material será recolhido e depositado no atual lixão da cidade, que está com os dias contados por conta de Termo de Ajuste firmado entre a Prefeitura e o Ministério Público Estadual.

O município de Paranaíba enfrenta uma pendencia judicial, desde 2007 por força da Ação Civil Publica movida pelo Ministério Publico Estadual, tendo sido condenado com a proibição de gastos em festas, eventos e publicidade.

A atual administração para regularizar a questão dos resíduos sólidos , assinou um acordo com o Ministério Publico , estabelecendo ações e procedimentos para a coleta, transporte, disposição e destinação adequada do lixo.

Uma das exigências deste acordo assinado em junho deste ano prevê a realização da coleta seletiva, por etapas, iniciando na área central até atingir todos os bairros da cidade. O objetivo é diminuir o problema da e evitar a degradação ambiental devido ao longo período de decomposição dos materiais recicláveis. 

De acordo com a engenheira ambiental Erica Lamblem, a prioridade é motivar a a população a fazer sua parte separando o lixo reciclável (vidro, papel, plástico e metal) do lixo úmido que deve ir na coleta convencional. “Pedimos que embalem o lixo sempre seco e limpo, sem qualquer resíduo solido ou liquido, de preferencia amassado, para diminuir o volume e facilitar o manuseio”, recomenda Lamblem.

Fonte: Assecom Paranaíba


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
21/02/2020 - ESTADO - Heleno sugere a Bolsonaro colocar povo na rua para enfrentar “chantagem” do Congresso21/02/2020 - ESTADO - Laudo da Sesau confirma água contaminada e Detran-MS responde a processo sanitário21/02/2020 - ESTADO - O Democratas Estadual de MS e o Diretório Municipal de Dourados realizam encontro de lideranças21/02/2020 - ESTADO - PRF apreende R$ 300 mil em mercadorias contrabandeadas na BR-16321/02/2020 - ESTADO - AGENDONA: Confira o que vai rolar em Campo Grande no Carnaval 202021/02/2020 - ESTADO - Sexta-feira de calor e chuva de verão em Mato Grosso do Sul21/02/2020 - ESTADO - Que tal uma prainha neste Carnaval? Descubra a beleza das praias de água doce de MS21/02/2020 - ESTADO - Carnaval: saiba como ficam os serviços públicos no feriado21/02/2020 - ESTADO - Dicas para aproveitar o carnaval de maneira saudável21/02/2020 - ESTADO - Milagres do Carnaval é tema de campanha deste ano do Detran-MS21/02/2020 - ESTADO - Operação Carnaval: evite voltar para casa a pé; DOF dá dicas de segurança20/02/2020 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 265420/02/2020 - NACIONAL - Maia rebate ministro Augusto Heleno sobre críticas ao Congresso20/02/2020 - ESTADO - Contra ICMS de Reinaldo, MBL prepara carreata para sexta em Campo Grande20/02/2020 - ESTADO - MPMS proíbe associação de municípios de gastar com parentes de prefeitos 20/02/2020 - ESTADO - Após impasse, Detran-MS contrata empresa de segurança por R$ 3,2 milhões20/02/2020 - ESTADO - Reinaldo Azambuja tira R$ 7,8 milhões de hospitais em Três Lagoas e Dourados para o HRMS20/02/2020 - ESTADO - G11 indica deputados e CCJR é formada 15 dias após volta da Assembleia20/02/2020 - ESTADO - Fora da CCJR, Catan cita ‘quebra de compromisso’ e deixa G11 da Assembleia20/02/2020 - ESTADO - Marun discute segurança na fronteira de MS com autoridades e administração de Itaipu