Notícias

2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 

ECONOMIA - Aprovada redução de imposto de renda para indústrias em MS

13 de dezembro de 2018

A aprovação na Câmara dos Deputados do Projeto de Lei 10160/2018, que concede isenção de 75% para novas indústrias que se instalarem em Mato Grosso do Sul e para expansão das empresas existentes, pode contribuir para mudar o perfil da atividade econômica do Estado, hoje centrada na agroindústria e no comércio. Essa é a avaliação do governador Reinaldo Azambuja, que ontem esteve em Brasília.

O texto original não beneficiava a região Centro-Oeste. A matéria aumentava o prazo da redução do imposto sobre a renda e adicionais para empresas instaladas nas áreas de atuação da Sudene (Nordeste) e da Sudam (Norte) de 2018 para 2023. Porém, em 2015, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) estendeu o benefício para o Centro-Oeste, quando o projeto tramitou no Senado. A parlamentar sul-mato-grossense fez um amplo movimento para convencer os colegas de que era fundamental incluir os estados do Centro-Oeste entre os beneficiários, especialmente Mato Grosso do Sul.

“Esta medida é fundamental para fortalecer o crescimento econômico na região, ajudando, assim, a promover a geração de empregos diretos e indiretos. Como se tratam de novos empreendimentos, isso também significará aumento de arrecadação. São indústrias chegando, é o comércio aquecido, a melhoria da infraestrutura e da qualidade de vida da população. Hoje, a concorrência é desleal porque estados do Norte e Nordeste, além de Mato Grosso, já são beneficiados por esta isenção”, disse Simone.

Esse empenho da senadora teve o reconhecimento do governador ontem, ao comentar a aprovação do projeto. “É extremamente vantajoso para o Estado. Espero que vá a sanção, que o presidente Temer sancione o quanto antes. Esta isenção vai dar muita mais competitividade para a instalação de novos empreendimentos no Centro-Oeste”, disse, destacando que “por abranger qualquer atividade industrial e comercial vai ser um atrativo a mais a empresários de vários setores, que vai ajudar muito no desenvolvimento no Estado”. A senadora ainda ressalta que o incentivo fiscal vai ajudar a atrair empreendimentos que se instalariam em outros países. A medida agora segue para sanção presidencial.

Críticas

Durante a votação da matéria na noite de anteontem, vários deputados criticaram a criação do incentivo para MS. O Vice-líder do governo, o deputado Darcísio Perondi (MDB-RS), disse que a prorrogação dos incentivos para o Centro-Oeste não está prevista nas leis orçamentárias e vai gerar custos para os cofres do governo.

Pauta-bomba

O Ministério da Fazenda deverá recomendar que o presidente Temer vete a ampliação. O projeto deverá ter um impacto de R$ 3,5 bilhões. As despesas não estão previstas no Orçamento de 2019. “Temos de avaliar se está ou não adequado à Lei de Responsabilidade Fiscal, que determina a necessidade de compensação de benefícios que não estão previstos no Orçamento na análise que vamos fazer agora”, disse o ministro Eduardo Guardia.

O entendimento legal da Fazenda é que, para contemplar a ampliação dos benefícios, seria necessário que o governo aumentasse alguma alíquota de imposto ou cortasse algum outro benefício, o que não está no radar. Em resposta à possibilidade de veto, o Senado ameaçou ontem não votar o Orçamento 2019.

SAIBA MAIS

O texto ainda prevê a possibilidade de retenção de 30% do IR devido como depósito para reinvestimento – um incentivo para projetos de modernização ou compra de equipamentos.

As empresas beneficiadas com esse incentivo também poderão, até 2023, usar como capital de giro metade desse valor a ser reinvestido.

Fonte: Correio do Estado


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
16/07/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 257916/07/2019 - POLÍTICA - Bolsonaro participa de reunião do Conselho de Governo16/07/2019 - ESTADO - Terça deve ter queda de temperatura e chuvas isoladas na maior parte de MS16/07/2019 - ESTADO - Trabalhador foge de carvoaria em MS onde foi mantido como escravo16/07/2019 - POLÍTICA - Governo vai instalar 1 mil radares em rodovias federais, diz ministro16/07/2019 - PARANAÍBA - Prefeitura e UFMS oferecem assessoria para pequenos produtores16/07/2019 - ECONOMIA - União pagou R$ 4,25 bilhões de dívidas de estados no primeiro semestre16/07/2019 - GERAL - Governo libera verba para casas atingidas por rachaduras em Maceió16/07/2019 - JUSTIÇA - Acordo entre Vale e MPT indenizará famílias de vítimas de Brumadinho16/07/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 257815/07/2019 - ESTADO - Instituída Frente em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio15/07/2019 - ESTADO - Flagrado pedindo propina a paciente de MS, ginecologista foi denunciado por abuso sexual em 201615/07/2019 - ECONOMIA - Inadimplência do consumidor cresce 0,9% no primeiro semestre de 201915/07/2019 - INTERNACIONAL - Irã se diz disposto a negociar se EUA retirarem sanções15/07/2019 - POLÍTICA- Câmara pode votar destaques à nova Lei de Licitações15/07/2019 - SAÚDE - Composto de planta da Mata Atlântica combate leishmaniose e Chagas15/07/2019 - ECONOMIA - Receita paga hoje restituições do 2º lote do Imposto de Renda15/07/2019 - EDUCAÇÃO - Prazo para participar da lista de espera do ProUni começa hoje15/07/2019 - PARANAÍBA - Com investimento de 2,2 milhões ponte do rio Barreiro está sendo finalizada12/07/2019 - EDUCAÇÃO - Termina hoje prazo para complementar inscrição no Fies