Notícias

2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 

POLÍTICA - Bolsonaro vai aguardar relatório da Previdência para se manifestar

13 de junho de 2019

1303_2

Planalto espera que seja mantida economia próxima da projeção inicial

O Palácio do Planalto adotou cautela ao comentar a declaração do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de que o relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) não deve incluir os estados e municípios na proposta de reforma da Previdência. O relatório de Moreira deve ser apresentado amanhã (13) na comissão especial da reforma da Previdência e também não deve incluir a criação de um regime de capitalização e nem as mudanças inicialmente propostas nas regras de previdência rural e de concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Com isso, a economia estimada em 10 anos pela reforma pode cair para R$ 850 bilhões e não para cerca de R$ 1 trilhão, como inicialmente previsto pela equipe econômica.

"O presidente está a aguardar a leitura do relatório final, para então posicionar-se com relação àqueles temas que possam envolver um decréscimo da potência fiscal que nós desejamos para alavancar o nosso país", disse hoje o porta-voz do governo, Otávio Rêgo Barros, em coletiva de imprensa.

Um acordo que vem sendo costurado entre os líderes na Câmara dos Deputados prevê que a votação do parecer na comissão especial seja realizada no dia 25 de junho.

Decreto de armas
O Planalto também comentou sobre a decisão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que rejeitou hoje, por 15 votos a nove, o relatório do senador Marcos do Val (Cidadania-ES), que era a favor do Decreto 9.875/19, assinado pelo presidente Bolsonaro no mês passado. Entre outras medidas, o decreto do governo ampliou a diversidade de calibres de armas de uso permitido, a quantidade de compra de munições e a extensão para 11 categorias profissionais o direito de porte de armas.

"Nós confiamos que o Congresso há de validar, ou há de corrigir, se assim o entender necessário, a proposta do nosso presidente, que já foi, por diversas vezes, analisadas por técnicos do governo e de fora do governo, tendo o governo, inclusive, a humildade de retomar aquela proposta original, modificando-a conforme algumas dessas demandas", disse Rêgo Barros.

Com a derrota na CCJ, o Projeto de Decreto Legislativo que pretende sustar os efeitos do decreto de armas será votado pelo plenário da Casa, para onde a matéria segue com regime de urgência na tramitação. Nesse caso, o resultado da comissão serve apenas para instruir a discussão com os 81 senadores.

Caso a decisão da CCJ seja confirmada no plenário do Senado, por maioria simples, a proposta segue para a Câmara, onde será definido se passa por alguma comissão temática, como a CCJ, por exemplo, ou se vai direto a plenário.

Se o decreto editado por Bolsonaro também for rejeitado pelos deputados, o Decreto 9.875/19 perde o efeito imediatamente. Nesse caso, o Projeto de Decreto Legislativo deverá prever o que acontece com os que adquiriram armas respaldadas pelo decreto presidencial.

 

0004 Instituto Farmacêutico710

 

 

Fonte: Agência Brasil


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
16/10/2019 - GERAL - Santuário de Elefantes de MT se prepara para receber nova hóspede16/10/2019 - POLÍTICA - Indenização por desastre com barragens não é renda, define projeto16/10/2019 - GERAL - Petrobras retira mais de 200 toneladas de resíduo oleoso de praias16/10/2019 - Estado - Bancada federal de MS define onde serão aplicados os R$ 247,6 milhões em emendas para 202016/10/2019 - GERAL - Operação aplicou quase R$ 100 milhões em multas na Amazônia16/10/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 261416/10/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 261216/10/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 261016/10/2019 - Estado - Concurso da UEMS: Inscrições vão até 25 de outubro16/10/2019 - Estado - Projetos de alunos de escolas estaduais conquistam prêmios em feiras de ciência e tecnologia16/10/2019 - Estado - Emprego: Funtrab oferta 169 vagas para diversos níveis de escolaridade na Capital16/10/2019 - Estado - Outubro Rosa 2019 tem foco na prevenção15/10/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 261115/10/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 260715/10/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 261315/10/2019 - Estado - Primavera é estação com maior incidência de tempestades; Confira dicas da Defesa Civil para ocorrências15/10/2019 - Estado - Iagro define calendário de vacinação contra febre aftosa em Mato Grosso do Sul15/10/2019 - Estado - Produtores rurais devem atualizar cadastro da agropecuária e de estoque de animais15/10/2019 - Estado - Dia começa fresco, mas calor chega aos 38°C durante a tarde15/10/2019 - Estado - Proler aposta em troca de experiências e projetos positivos para debater incentivo à leitura na infância