Notícias

2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 

POLÍTICA - Câmara vota oito destaques e emendas à PEC da Previdência

12 de julho de 2019

O plenário da Câmara dos Deputados abriu hoje (12) a sessão para votar seis destaques e duas emendas que alteram o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC 6/19) da reforma da Previdência. A expectativa do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é encerrar o primeiro turno ainda nesta sexta-feira.

O primeiro destaque que será analisado, do PDT, quer alterar o texto principal para diminuir de 100% para 50% o pedágio de uma das regras de transição, válida para os segurados do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) e do regime próprio dos servidores públicos. O pedágio é aplicado sobre o tempo de contribuição que falta para atingir o mínimo exigido para se aposentar.

Na madrugada desta sexta-feira (12), o parlamentares aprovaram, por 467 votos a 15, a emenda do Podemos que reduz a idade mínima de aposentadoria para os policiais que servem à União. Policiais federais, policiais legislativos, policiais civis do Distrito Federal, policiais rodoviários federais e agentes penitenciários e socioeducativos federais, entre outros, poderão aposentar-se aos 53 anos (homens) e 52 anos (mulheres).

Ontem (11), o plenário da Câmara aprovou proposta que aumenta a aposentadoria de trabalhadoras da iniciativa privada e permite o recebimento de pensão por morte em valor inferior a um salário mínimo. De autoria da bancada do Democratas, a emenda foi aprovada por 344 votos a 132, com 15 abstenções.

A aprovação só foi possível por causa de um acordo entre líderes e o governo. O texto-base tinha um trecho que permitiria ao pensionista receber menos de um salário mínimo se alguém na família tivesse outra fonte de renda. Agora, a renda que contará para o cálculo da pensão será apenas do viúvo ou da viúva. Caso o pensionista tenha um salário formal, receberá apenas 60% do salário médio do cônjuge falecido, mas, se perder a renda e cair na informalidade, a pensão automaticamente subirá para um salário mínimo.

Também foi aprovada, por 445 votos a 15, a retirada do aumento do tempo de contribuição dos homens segurados do RGPS, que havia sido ampliado de 15 para 20 anos, em destaque apresentado pelo PSB.

Os deputados também decidiram rejeitar um destaque do partido Cidadania que retiraria da reforma da Previdência uma medida antifraude na concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Por 322 votos contra 164, os deputados mantiveram a exigência de que o benefício para idosos de baixa renda seja pago apenas a famílias com renda per capita de um quarto do salário mínimo.

Esse ponto havia sido incluído pela comissão especial na semana passada depois de negociação com o Ministério da Economia. A medida deve proporcionar economia de R$ 33 bilhões em dez anos com a redução de fraudes e o fim de questionamentos judiciais.

 

Fonte: Agência Brasil


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
19/09/2019 - INTERNACIONAL - Justiça do Japão absolve 3 ex-executivos da Usina Nuclear Fukushima 119/09/2019 - ECONOMIA - Pis/Pasep: pagamento aos nascidos em setembro começa hoje19/09/2019 - PARANAÍBA - Moradores da zona rural terão dia especial de saúde18/09/2019 - GERAL - Funcionários dos Correios suspendem greve18/09/2019 - ECONOMIA - ANP diz que está atenta a cobranças abusivas de combustíveis18/09/2019 - EDUCAÇÃO - Parceria com Suécia estimula participação de meninas na área de exatas18/09/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 260218/09/2019 - Estado - Detran-MS explica sobre as novas regras para obter a Autorização para Conduzir Ciclomotor18/09/2019 - Estado - Depois de calor recorde, estiagem pode bater média histórica dos últimos dez anos em MS18/09/2019 - Estado - Governo Presente desembarca na região Norte nesta quinta18/09/2019 - Estado - Bancada federal de MS quer destravar investimentos para implantação da Rota Bioceânica 17/09/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 260117/09/2019 - “Precisamos desjudicializar e os Cartórios são a solução para isso”, defende senadora Soraya Thronicke.17/09/2019 - POLÍTICA - Governo reduz tarifa de importação de equipamentos médicos17/09/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 260017/09/2019 - Estado - Incêndio em Refúgio Caiman começa a diminuir após seis dias17/09/2019 - Estado - Delcídio está pronto para disputar, diz Roberto Jeferson sobre candidatura em Campo Grande17/09/2019 - Estado - Campo Grande adia licitação e vai prorrogar contratos de R$ 44 milhões do tapa-buraco17/09/2019 - Estado - BID quer firmar novas parcerias com Mato Grosso do Sul17/09/2019 - Estado - Semana Nacional de Trânsito terá simuladores de embriaguez e impacto no Estado