Notícias

2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 

ESTADO - Governo veta projeto que proíbe condenados na lei Maria da Penha de participarem de programas habitacionais

18 de julho de 2019

Além deste, governo vetou proposta de agências bancárias receberem contas de água, luz, telefone e taxas diversas

Dois projetos de leis aprovados em sessão na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul durante o primeiro semestre do ano, foram vetados totalmente pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Um deles tratava sobre a proibição de condenados na Lei Maria da Penha de participarem de programas habitacionais. O outro era sobre a determinação de agências bancárias receberem contas de água, luz, telefone e taxas diversas (Municipais, Estaduais e Federais), de qualquer valor.

O primeiro veto total publicado no DOE (Diário Oficial do Estado) nesta quinta-feira (18) foi sobre os condenados na Lei Maria da Penha. O projeto foi apresentado pelo deputado Marçal Filho (PSDB).

Segundo a justificativa do veto, ao estabelecer regras para participação em programas habitacionais e sociais de responsabilidade do Estado, acaba a Casa de Leis por dispor sobre atribuições de órgãos públicos estaduais e isso afeta à iniciativa exclusiva do governador, o que se caracteriza em flagrante ofensa ao princípio da harmonia e independência dos Poderes legislativo e executivo.

Quanto aos programas habitacionais feitos em parceira com o Governo Federal, é necessário obedecer às regras estabelecidas pela União. Ainda conforme a justificativa, Marçal Filho quando propôs proibir a participação de condenados pela lei, ele instituiu de maneira implícita uma pena acessória ao condenado, invadindo competência privativa da União, para legislar sobre direito penal.

Os programas habitacionais, de modo geral, foram instituídos com o objetivo de atender parcela da população menos favorecida, tendo os critérios de admissão de beneficiários disciplinados em lei.

Pagamento de contas
O outro veto trata sobre a determinação de agências bancárias receberem contas de água, luz, telefone e taxas diversas (Municipais, Estaduais e Federais), de qualquer valor.

A proposta é do deputado Felipe Orro (PSDB), apresentada em 2015, mas aprovada em plenário apenas este ano. De acordo com a justificativa do veto publicada no DOE, questões que se referem à matéria financeira, cambial e monetária, instituições financeiras e suas operações é de competência da União, compete ao Congresso Nacional, com a sanção do Presidente da República.

Segundo o veto, não pode uma medida legislativa estadual impor às agências bancárias o recebimento de contas de água, luz, telefone e taxas diversas, se não foi firmado convênio nesse sentido com as respectivas concessionárias ou com a Administração Pública, e nem obrigá-las ao atendimento pessoal em caixas, se o instrumento de convênio dispuser em sentido diverso, facultando-lhe o uso exclusivo de canais eletrônicos para essa finalidade.

Ainda segundo o veto, a análise do projeto nem poderia receber um esclarecimento diferente, eis que seria instaurado verdadeiro caos nesse ramo do sistema jurídico.

 

Fonte: Mídia Max


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
14/11/2019 - Estado - Durante a XI Cúpula do Brics, Brasil fecha acordo e vai exportar melão para China14/11/2019 - Estado - Tereza Cristina assina convênio com intuito de ampliar assistência a pequenos agricultores14/11/2019 - Estado - Educação abre seleção com 180 vagas e salários de até R$ 1,4 mil14/11/2019 - Estado - IFMS registra mais de 4 mil candidatos para Exame de Seleção14/11/2019 - Estado - Governo anuncia leilão com 44 lotes de caminhões e maquinários agrícolas14/11/2019 - Estado - Grupos de voluntariado podem se cadastrar para atuar na UFMS14/11/2019 - Estado - Mês da Consciência Negra: Festival de Cinema propõe reflexão sobre o tema14/11/2019 - Estado - Véspera de feriado será de tempo instável e chuva em todo MS14/11/2019 - Brasil - Aliança pelo Brasil, novo partido de Bolsonaro, já está nas redes sociais e tem mais de 100 mil curtidas14/11/2019 - Estado - Garotinha de 7 anos faz campanha de Natal para crianças internadas no HU14/11/2019 - GERAL - Nova vítima do rompimento da barragem de Brumadinho é encontrada14/11/2019 - PARANAÍBA - Novembro Azul: homens terão horário especial de atendimento14/11/2019 - INTERNACIONAL - Militantes em Gaza atacam Israel com foguetes após cessar-fogo14/11/2019 - Estado - Concurso: UEMS abre vagas para professores em Cassilândia e Dourados14/11/2019 - Estado - Confira abre e fecha de serviços públicos e evite correria pré-feriado14/11/2019 - Estado - Trade turístico de Corumbá, maior destino de pesca, manifesta apoio à cota zero14/11/2019 - Estado - Cerca de 1,2 mil participantes são esperados no 6º Eco Pantanal Extremo14/11/2019 - Estado - Reinaldo Azambuja participa de aberturas de Pantanal Extremo e FASP 201913/11/2019 - ESTADO - Deputado João Henrique defende a população e vota contra aumento de impostos13/11/2019 - ECONOMIA - China é o principal destino das exportações brasileiras, aponta FGV