Notícias

2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 

INTERNACIONAL - Novo estudo mostra que erradicação da malária será possível até 2050

09 de setembro de 2019

A erradicação global da malária, uma das doenças mais antigas e mortais do mundo, pode ser alcançada até 2050, mostra novo estudo publicado hoje (9) pela comissão para a malária da revista científica The Lancet.

"Um futuro livre de malária pode ser alcançado tão cedo como em 2050", diz o estudo, de autoria de 41 dos principais especialistas mundiais em malária, ciências biomédicas, economia e políticas de saúde.

A pesquisa mostra as evidências científicas, combinando-as com novas análises epidemiológicas e financeiras que demonstram que - com as ferramentas e estratégias certas e o financiamento adequado - a erradicação da doença é possível no espaço de uma geração.

Os especialistas identificam três medidas para inverter a curva de progressão da doença, acelerando a queda dos casos de malária em nível mundial, incluindo um aumento anual de cerca de US$ 2 bilhões.

Entre as propostas dos especialistas estão melhorar a gestão e implementação dos atuais programas de controle da malária, fazer uso mais eficiente das atuais ferramentas, desenvolver técnicas inovadoras que permitam ultrapassar os desafios biológicos da erradicação e disponibilização, por parte dos países onde a malária é endêmica, de investimento financeiro adequado.

"Por muito tempo, a erradicação da malária foi um sonho distante, mas agora temos provas de que a doença pode e deve ser erradicada até 2050", disse Richard Feachem, co-presidente da Comissão Lancet para Erradicação da Malária e diretor do Grupo de Saúde Global da Universidade da Califórnia, San Francisco (UCSF).

"O estudo diz que a erradicação da malária é possível no tempo de uma geração, mas para alcançar essa visão comum não podemos continuar com a abordagem atual. O mundo está num ponto crítico e devemos desafiar-nos com metas ambiciosas e comprometer-nos com as ações ousadas necessárias para as alcançar".

Desde 2000, a incidência da malária e a taxa de mortalidade em nível global caíram 36% e 60", respectivamente. Foi registrado no período um aumento do investimento na prevenção e tratamento da doença, que em 2016 chegou a US$ 4,3 bilhões

Hoje, mais da metade dos países estão livres da malária.

Apesar dos progressos e dos esforços globais, mais de 200 milhões de casos são registrados em todo o mundo a cada ano, causando mais de 500 mil mortes.

Os casos de malária aumentaram em 55 países da África, Ásia e América Latina e crescem as preocupações com a resistência dos mosquitos transmissores (vetores) aos atuais inseticidas e medicamentos.

A maioria dos novos casos de malária surge em apenas 29 países, que são responsáveis por 85% das mortes registradas em 2017.

Entre os 29 países, apenas dois - Papua Nova Guiné e Ilhas Salomão - não estão localizados na África.

Apenas dois países africanos - Nigéria e República Democrática do Congo - são responsáveis por 36% dos casos da doença em nível mundial.

"Apesar dos progressos inéditos, a malária continua a privar comunidades em todo o mundo do seu potencial econômico, particularmente na África, onde apenas cinco países carregam quase metade do peso global [da doença]", adiantou Winnie Mpanju-Shumbusho, membro do RBM Partnership to End Malaria e co-presidente da comissão The Lancet para a erradicação da malária.

Ao comentar o estudo, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, considerou a meta "ousada", levando em conta que o objetivo não poderá ser alcançado "com as atuais ferramentas e abordagens".

Por isso, apelou para "redobrados esforços" na investigação e desenvolvimento, maior e mais efetivo investimento e sistemas de saúde robustos, baseados na saúde primária e na cobertura universal.

*Emissora pública de televisão de Poprtugal

 

Fonte: Agência Brasil


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
06/12/2019 - EDITAL DE RENOVAÇÃO LICENÇA AMBIENTAL PARANAÍBA SERVIÇO ADMINISTRATIVO I LTDA06/12/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 262805/12/2019 - EDITAL DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL HANNE MACHADO HANS & CIA LTDA05/12/2019 - POLÍTICA - Deputados suspensos do PSL se reúnem com Maia para tentar manter Eduardo líder05/12/2019 - POLÍTICA - Em CPI, Joice diz que País é governado por filhos do presidente05/12/2019 - POLÍTICA - Justiça absolve Lula, Dilma, Palocci e Mantega no ‘quadrilhão do PT’05/12/2019 - ESPORTE - Fluminense empata com Fortaleza e fica em vantagem por vaga na Sul-Americana05/12/2019 - ESPORTE - São Paulo supera o Inter e garante vaga na fase de grupos da Libertadores05/12/2019 - POLÍTICA - ‘Tratados de forma adequada’: Coronel David comemora morte de membros de facção baiana em MS05/12/2019 - POLÍCIA - Fazendeiro de MS herdou rotas de narcotráfico do PCC após morte do sogro05/12/2019 - POLÍTICA - Deputados liberam Governo de MS para cassar aposentadoria de servidores punidos05/12/2019 - POLÍTICA - Simone Tebet reage e pede reunião da CCJ para analisar projeto da 2ª instância05/12/2019 - POLÍTICA - CPI da Energisa ouvirá engenheiro que comprovou falha em relógio e decreta sigilo05/12/2019 - POLÍTICA - ‘Carona’ na Pec de Reinaldo quer reajuste automático para servidores de MS com altos salários05/12/2019 - ESTADO - Com medo de conflito fundiário, fazendeiro de Dourados fabrica trator blindado para plantar05/12/2019 - ESTADO - Saúde do homem é destaque em ações realizadas com reeducandos durante o mês de novembro05/12/2019 - ESTADO - Detran-MS registra aumento de 8% na frota de veículos do Estado nos últimos 3 anos05/12/2019 - ESTADO - Campo Grande sedia reunião ampliada do Conselho Estadual de Assistência Social05/12/2019 - ESTADO - Leilão da MS-306 acontece nesta quinta-feira (5) na Bolsa de Valores de São Paulo04/12/2019 - ESTADO - Pontes de alvenaria: Vaz intercede por assentados