Notícias

2003 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 

ESPORTE - Presidente do Palmeiras demite Alexandre Mattos: ‘O ciclo se encerra’

02 de dezembro de 2019

 

Além de causar a queda do técnico Mano Menezes, a derrota por 3 a 1 para o Flamengo, neste domingo, também determinou a demissão do diretor de futebol Alexandre Mattos. Depois da queda de produção do Palmeiras no Campeonato Brasileiro e o término de temporada sem nenhum título, a situação do dirigente ficou insustentável.

“O ciclo hoje se encerra”, disse o presidente Maurício Galiotte em coletiva de imprensa no Allianz Parque. “O Palmeiras pensa agora num modelo diferente para o próximo ano, uma forma diferente de ver o futebol. Vamos contratar outro profissional para a posição. O Palmeiras continua com a mesma filosofia. Vamos ao mercado buscar o melhor profissional na nossa avaliação para dar continuidade ao nosso projeto em 2020”, acrescentou o mandatário.

Mattos vinha sendo o principal alvo de protestos. A maior reclamação da torcida alviverde se refere ao rendimento da equipe em função das contratações. No jogo de domingo, a diferença técnica e tática entre os dois times ficou evidente apesar de investimentos semelhantes. Enquanto o Flamengo desembolsou R$ 180 milhões, o time alviverde gastou quase R$ 140 milhões em reforços nesta temporada.

Mattos estava no cargo de diretor de futebol desde 2015. Nesses quatro anos e meio, o clube foi campeão duas vezes do Campeonatos Brasileiros (2016 e 2018) e faturou a Copa do Brasil em 2015. Ele contratou cerca de 70 jogadores, número alto de acordo com os críticos. O dirigente atuou também em vendas importantes, como as de Keno, Gabriel Jesus e Mina. A falta de um título da Libertadores foi fundamental para o acirramento das cobranças e a queda do dirigente.

Mattos tinha contrato com o Palmeiras até o fim de 2021. Na semana passada, antes da derrota para o Grêmio, também na arena, o dirigente chegou a bancar Mano Menezes para 2020. A situação mudou nos últimos jogos, com as derrotas para o Fluminense e Flamengo.

“A questão da mudança da semana passada para essa… Temos de fazer 2020 diferente, com atitude, postura, entrega, comprometimento. Isso faltou. Não tivemos nos últimos jogos, e o responsável é o presidente. Temos de tomar no momento que a gente entende. É o momento que a gente entende que tem de fazer de diferente”, analisou Galiotte. 

Fonte: Midia Max


Comentários










Digite o código abaixo:

Trocar imagem


Essa notícia ainda não foi comentada.


« anterior [1] 2 3 4 5 6 7 8 próximo »
13/12/2019 - ESTADO - Indígena é preso após polícia flagrar plantação de maconha em aldeia13/12/2019 - ESTADO - Justiça Federal vai decidir destino de empresário ligado a esquema de milícia13/12/2019 - ESTADO - Aprovada: confira o que muda na aposentadoria dos servidores com a PEC de Reinaldo13/12/2019 - ESTADO - IFMS oferece 670 vagas em cursos gratuitos de Inglês, Espanhol e Libras13/12/2019 - NACIONAL - Filha de Lula é nomeada em gabinete no Senado13/12/2019 - NACIONAL - Bolsonaro: coloco no ‘pau de arara’ ministros que se envolverem em corrupção12/12/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 263311/12/2019 - ESTADO - LOA de 2020 é aprovada pelos deputados de MS com 136 emendas11/12/2019 - ESTADO - Operação Vila Brasil: Gaeco cumpre mandados para investigar peculato e fraude em MS11/12/2019 - FAMOSOS - Claudia Rodrigues manda recado para fãs e desmente boatos de morte11/12/2019 - ESTADO - Confira mudanças na previdência de MS após PEC aprovada com nova emenda11/12/2019 - NACIONAL - Com abertura do mercado, algum efeito colateral acontece no Brasil, diz Bolsonaro11/12/2019 - NACIONAL - MEC amplia carga horária EAD de cursos superiores presenciais para até 40%10/12/2019 - EDITAL DE PROCLAMAS N° 263510/12/2019 - ESTADO - Com máxima de 32°C chuvas continuam nesta terça-feira em MS10/12/2019 - ESTADO - Leilão da MS-306 mostra confiança do capital privado no Estado, destaca Reinaldo Azambuja10/12/2019 - ESTADO - Alerta de tempestade é emitido para 58 cidades de Mato Grosso do Sul09/12/2019 - ESTADO - R$ 152 milhões: Justiça mantém investigação da Polícia Federal sobre propina no Detran-MS09/12/2019 - ESTADO - Muitas serão acatadas, adianta Reinaldo sobre emendas à PEC da Previdência09/12/2019 - ESTADO - Médica que não comparecia a plantões no HU de Dourados terá que devolver R$ 77,5 mil